Saúde
0

Xerostomia: a doença da boca seca

Quando a falta de saliva começar a dificultar o ato de engolir e falar é possível que vocês esteja sofrendo de uma doença pouco falada e conhecida pelas pessoas: a xerostomia, mais conhecida com a doença da boca seca. Ela pode ser causada pelo uso prolongada de medicamentos, na lista estão os anti-histamínicos, anticonvulsivantes, antidepressivos, […]

Xerostomia: a doença da boca seca

Quando a falta de saliva começar a dificultar o ato de engolir e falar é possível que vocês esteja sofrendo de uma doença pouco falada e conhecida pelas pessoas: a xerostomia, mais conhecida com a doença da boca seca. Ela pode ser causada pelo uso prolongada de medicamentos, na lista estão os anti-histamínicos, anticonvulsivantes, antidepressivos, drogas cardiovasculares, antieméticos, antipsicóticos, sedativos, descongestionantes, entre outros. Mas, pode vitimar pessoas que tenham sido submetidas às cirurgias, radioterapia e quimioterapia. A terapia de radiação, por exemplo, quando aplicada na região da cabeça e pescoço, tem efeitos mais significativos relacionados com a boca seca, em comparação com cirurgia e quimioterapia. Após esse tipo de terapia as glândulas salivares irradiadas produzem pouca ou nenhuma secreção, tornando-se um grande desconforto para os pacientes com câncer oral e da faringe.
Outros exemplos de pessoas susceptíveis à xerostomia são aquelas que sofrem de doenças autoimunes como a síndrome de Sjögren, caracterizada por olhos secos, boca seca e doenças do tecido conjuntivo (artrite reumatoide, lúpus eritematoso sistêmico, esclerose sistêmica, polimiosite ou doença mista do tecido conectivo). As pessoas que têm diabetes tipo I, esclerose múltipla, esclerodermia, psoríase e doença inflamatória intestinal, fibrose cística também podem apresentar a doença. Ela ainda pode ocorrer em virtude de deficiências nutricionais, como a falta de vitamina A e a riboflavina (vitamina B2).
Para tratá-la, no caso de a causa ser o consumo medicamentoso, é possível pedir ao médico a reavaliação das substâncias que você está tomando, eliminando ou ajustando a dosagem daqueles que causam o problema. Os sprays de saliva artificial também podem ser usados para ajudar a umedecer a boca e aumentar o fluxo de saliva.
Outra opção seria o uso da pilocarpina, um medicamento que ajuda a estimular a produção de saliva, caso o especialista entenda ser pertinente para a melhoria do seu quadro clínico. Você também pode decidir simplesmente beber mais água para matar a sede decorrente da boca seca. Antissépticos orais na forma de enxaguatórios são indicados como antimicrobianos no controle da placa bacteriana ou auxiliar no tratamento de infecções bucais.
Em casa, o paciente ainda pode adotar medidas eficazes para o tratamento da xerostomia. Na lista está a escovação dos dentes pelo menos duas vezes ao dia com um creme dental com flúor, o uso diário de fio dental, a ingestão de água ou líquidos não açucarados nas refeições, além do uso de balas ou gomas de mascar sem açúcar para estimular o fluxo salivar. Outra dica é não respirar pela boca, pois isso aumenta o efeito da boca seca. Antes, no entanto, é preciso consultar a opinião de um médico e de um dentista para a orientação e monitoração adequadas para o combate da doença.

Sintomas

•Secura na boca e na garganta;
•Saliva mais viscosa;
•Aumento de infecções bucais e da faringe;
•Crescimento da placa bacteriana;
•Mau hálito;
•Úlceras na boca;
•Alteração do paladar;
•Aparecimento ou evolução da doença cárie;
•Desenvolvimento de doença gengival e/ou periodontal;
•Dificuldade na fala e deglutição (engolir).

Compartilhar:
  • googleplus
  • linkedin
  • tumblr
  • rss
  • pinterest
  • mail

Escrito por TR Comunicação

There are 0 comments

Leave a comment

Want to express your opinion?
Leave a reply!