Estética
0

Peeling de fenol: “quase” um milagre para a pele

O peeling químico é um procedimento baseado na aplicação de substância na pele, como ácido retinóico, ácido tricloroacético ou fenol. Ele busca provocar uma troca e renovação celular. Um dos tipos mais populares, o peeling de fenol atinge a camada profunda da pele, provocando renovação e estímulo do colágeno. A principal indicação para esse tipo […]

Peeling de fenol: “quase” um milagre para a pele

O peeling químico é um procedimento baseado na aplicação de substância na pele, como ácido retinóico, ácido tricloroacético ou fenol. Ele busca provocar uma troca e renovação celular. Um dos tipos mais populares, o peeling de fenol atinge a camada profunda da pele, provocando renovação e estímulo do colágeno.

A principal indicação para esse tipo de peeling é o envelhecimento intenso com muita elastose e rugas profundas. A pele flácida e enrugada da área dos olhos, assim como as marcas ao redor da boca pode melhorar muito com o tratamento de peeling de fenol.

Esse tipo de peeling é bastante agressivo e deve ser indicado pelo médico dermatologista. É necessária uma avaliação detalhada do estado da pele e uma explicação completa sobre o processo, desde a preparação para o procedimento até os cuidados após. Também exige a realização de um eletrocardiograma e exames de sangue gerais antes do procedimento. A pele pode ser preparada com cremes à base de ácido retinóico, além de hidroquinona para ter melhor cicatrização e evitar a hiperpigmentação pós-inflamatória.

No dia do procedimento o paciente deve receber hidratação e ter o controle dos batimentos cardíacos. O fenol é passado na pele e é esperado um período de 20 minutos para que ele seja metabolizado. Várias camadas da substância podem ser aplicadas, geralmente com o auxílio de uma espátula ou gaze. A pele fica branca instantaneamente e ocorre um pouco de dor.
Logo depois que o peeling de fenol é espalhado a pele fica anestesiada, mas volta a doer após cerca de 2 horas e a dor, então, pode durar até 10 horas. É necessário o uso de analgésicos durante esse período para aliviar o paciente.

Depois que o produto é espalhado no rosto todo é feito um curativo com esparadrapo para que haja maior penetração. Após o procedimento existe um edema pronunciado que dura 48 horas, quando começa a reverter. Na sequência, ocorre a formação de uma crosta que desprende nos dias subsequentes.

Nos primeiros cinco dias há exsudação – quando uma ferida solta líquido – e a limpeza do rosto deve ser feita três vezes ao dia. Ao final de 8 a 10 dias a pele já se apresenta sem crostas, porém bastante avermelhada.

Este avermelhamento persiste em média 30 dias, mas em alguns pacientes pode durar até três meses. Nesse período já devem ser usados cremes hidratantes, a limpeza deve ser suave e o filtro solar deve ter número alto e cor para proteger também da luz visível. Em cerca de três meses a qualidade e tonalidade final da pele é atingida. O peeling de fenol é agressivo, profundo e deve ser realizado com critério diagnóstico, conhecimento técnico adequado e domínio das possíveis complicações. (Fonte – https://claudia.abril.com.br)

Compartilhar:
  • googleplus
  • linkedin
  • tumblr
  • rss
  • pinterest
  • mail

Escrito por trcom

There are 0 comments

Leave a comment

Want to express your opinion?
Leave a reply!