Saúde
0

Como encontrar bons médicos

A saúde é o bem mais precioso que o ser humano tem. Na hora de escolher um bom profissional para cuidar dela é importante ter alguns cuidados. Seguidamente os grandes jornais divulgam procedimentos que não deram certo ou até pessoas que perderam a vida por erros médicos. Por mais simples que seja o procedimento ou […]

A saúde é o bem mais precioso que o ser humano tem. Na hora de escolher um bom profissional para cuidar dela é importante ter alguns cuidados. Seguidamente os grandes jornais divulgam procedimentos que não deram certo ou até pessoas que perderam a vida por erros médicos. Por mais simples que seja o procedimento ou até mesmo um diagnóstico é importante ter ao lado bons profissionais. Muitas vezes não se iluda com bons equipamentos e estrutura bonita, se questione quando encontrar preços muito baratos. O bom médico precisa estar sempre se atualizando e isto requer investimento.

No site do Conselho Federal de Medicina, é possível clicar no link cidadão e digitar o nome ou o CRM do médico para obter maiores informações. Além de se certificar se ele está registrado, é possível saber as especializações do profissional. Para anunciar a especialidade, o médico deverá ter um Registro de Qualificação de Especialista (RQE). Quem anuncia especialidade sem esse registro pode estar cometendo uma infração. Também é possível consultar a sociedade ou associação brasileira da especialidade a que ele divulga pertencer.

A procura por profissionais devidamente registrados garante o atendimento por pessoas que prezam por uma rígida formação. Um médico para ter seu registro precisa cursar durante seis anos a Faculdade de Medicina, reconhecida pelo MEC, e mais três ou quatro anos de residência médica.

Todas as áreas médicos possuem um conselho ou uma sociedade que abrigam a sua categoria. Entre nos sites e pesquise de que forma é possível consultar se o profissional desejado é realmente capacitado para dar o atendimento que se deseja.

Alguns sites para pesquisa: www.portalmedico.org.br (Conselho Federal de Medicina) www.sbd.org.br (Sociedade Brasileira de Dermatologia) www.sbp.com.br (Sociedade Brasileira de Pediatria) www.cirurgiaplastica.org.br (Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica)

A coragem e o medo

“Coragem é a confiança que o homem tem em momentos de temor ou situações difíceis,  é o que o faz viver lutando e enfrentando os problemas e as barreiras que colocam medo, é a força positiva para combater momentos tenebrosos da vida…” – Dicionário Houaiss da Língua Portuguesa: verbete coragem.

No dia a dia de um consultório psiquiátrico, a queixa de medo é muito frequente. O medo nas suas mais diferentes faces: aquele que tem o pânico (crises severas de ansiedade, com palpitação, sudorese, taquicardia, medo de perder o controle) medo de perdas, medo de se machucar fisicamente ou emocionalmente, medo de viver, medo de morrer, de desagradar (de dizer não), de passar vergonha, entre ínumeros outros medos. Às vezes, mais que  medo, pavor.

Com isso não quero dizer que quem tem pânico não tem coragem, nada disso, os medos que citei acima, muitas vezes, são doença e não falta de coragem. Mas ao lado disso, existe a coragem, aquele sentimento, ou melhor, atitude que todos os dias buscamos dentro de nós para enfrentar a vida e até mesmo uma doença. Quem chega a um consultório médico é porque já teve a coragem de pedir ajuda.

Mas vamos pensar, todo mundo já disse ou ouviu a expressão ”matar um leão por dia”. É uma expressão, em geral ligada a profissão. Mas eu acredito que isso vale também para as adversidades da vida e para as mudanças necessárias e, às vezes, tão temidas.

Todos nós que enfrentamos diariamente desafios e obstáculos tanto no trabalho, quanto nas relações afetivas ou na saúde, quando recebemos uma demissão, às vezes, dá vontade de se esconder (medo), mas temos de ir em busca de um novo emprego, uma briga no casamento, uma doença, um trabalho a ser apresentado, entre outras tantas coisas.

“Eu aprendi que a coragem não é a ausência de medo, mas o triunfo sobre ele. O homem corajoso não é aquele que não sente medo, mas aquele que conquista por cima do medo” Nelson Mandela.

Muitas vezes, a maior dificuldade é a falta de autoestima, as pessoas, às vezes, não enfrentam as coisas, acreditam não serem capazes de enfrentara vida sem aquele casamento  (ainda que muito ruim), incapazes de declarar amor (e levar um não) por exemplo. O mais dificil em tomar atitudes é o medo de não dar certo, de não conseguir, ter medo de se arrepender, necessidade de ser aprovado, o medo de ser a gente mesmo.

O importante é a gente sempre estar atento aos nossos sentimentos, reconhecer essas dificuldades, traçar metas, ousar, mudar. Buscar dentro de nós mesmos os sonhos esquecidos e treinar a coragem todo dia.

 

Compartilhar:
  • googleplus
  • linkedin
  • tumblr
  • rss
  • pinterest
  • mail

Escrito por mais materia

There are 0 comments

Leave a comment

Want to express your opinion?
Leave a reply!