Geral
0

Workshop aproxima as mulheres e as armas

A única mulher a integrar a diretoria da Federação Gaúcha de Tiro Prático (FGTP) e formada em Direito, Jaqueline Rodrigues Raupp, procurou o tiro para defesa pessoal, após sofrer cinco assaltos em menos de seis meses na construtora em que trabalhava, e descobriu não só o esporte como uma ferramenta de empoderamento. Atualmente acumula diversos […]

Workshop aproxima as mulheres e as armas

A única mulher a integrar a diretoria da Federação Gaúcha de Tiro Prático (FGTP) e formada em Direito, Jaqueline Rodrigues Raupp, procurou o tiro para defesa pessoal, após sofrer cinco assaltos em menos de seis meses na construtora em que trabalhava, e descobriu não só o esporte como uma ferramenta de empoderamento. Atualmente acumula diversos títulos em competições brasileiras. Hoje cerca de 90% do público que procura as aulas são homens, por isso, Jaqueline teve a ideia de ampliar e oportunizar para que mais mulheres possam ter acesso, seja voltado para o esporte (tiro esportivo) ou para defesa (voltado para o conhecimento e disciplina. “Muitas vezes ao fazer as aulas as mulheres já sentem mais confiantes, é uma modalidade que todos deveriam ter pelo menos uma aprendizado”, garante.

Jaqueline salienta que saber atirar não significa ter um porte de arma. “Os cursos proporcionam o manuseio da arma, entender e reconhecer os equipamentos”, revela. Para ampliar ainda mais esse conhecimento, Jaqueline promoveu um workshop para falar do assunto com cerca de 15 mulheres, dentre elas psicóloga, advogada, esteticista e agentes de segurança. O encontro aconteceu no Clube e Escola de Tiro Iron Target, localizado em Cachoeirinha, no dia 24 de setembro. Um bate bapo descontraído que abordou assuntos como o feminicídio, a necessidade do autoconhecimento, dúvidas sobre as aulas de tiro, o porte de arma, dentre outros. Para a psicóloga Cristiani da Rosa, o empoderamento tem a ver com a auto cura, vencer suas feridas, se sentir mais forte, através do equilíbrio da saúde emocional e mental. Cristiani, que é Especialista em Psicodiagnóstico e Avaliação Psicológica para o porte de arma (credenciada PF e BM), fala de um novo momento de quebra de paradigmas, tanto como o papel da mulher na sociedade, como dos homens. Jaqueline garante que a ideia do workshop deve continuar. “Eu fui a primeira mulher a integrar a diretoria da FGTP, precisamos quebrar alguns padrões”, comenta. Hoje a FGTP é presidida por Ivan Keller. Existem 69 clubes filiados, somando 1693 sócios.

Compartilhar:
  • googleplus
  • linkedin
  • tumblr
  • rss
  • pinterest
  • mail

Escrito por trcom

There are 0 comments

Leave a comment

Want to express your opinion?
Leave a reply!