• (51) 3041.2333

Procurar
Saúde
0

Picada de escorpião amarelo pode ser fatal

O aparecimento de uma grande quantidade de escorpião na cor amarelada em várias regiões de Porto Alegre gerou medo e muitas dúvidas na população. Também exigiu que autoridades da área da saúde emitissem alerta epidemiológico para informar os riscos causados a partir do contato com o veneno do aracnídeo. A situação é tão séria, que […]

Picada de escorpião amarelo pode ser fatal

O aparecimento de uma grande quantidade de escorpião na cor amarelada em várias regiões de Porto Alegre gerou medo e muitas dúvidas na população. Também exigiu que autoridades da área da saúde emitissem alerta epidemiológico para informar os riscos causados a partir do contato com o veneno do aracnídeo. A situação é tão séria, que a vítima pode chegar a óbito cerca de três horas depois. O perigo ainda é redobrado quando tratar-se de criança de zero a nove anos, que por serem menores, o veneno espalhar-se mais rapidamente.

Ainda que dolorosa, a picada não deixa marcas e pode passar despercebida por suas vítimas se não identificarem o autor no mesmo instante. Não se recomenda o uso de medicamento, apenas lavar o local com água e sabão em abundância e correr (literalmente) para o hospital mais próximo a fim de receber o tratamento adequado. Na dúvida, a população deve ligar para o SAMU (192) para saber os locais que oferecem o soro antiescorpiônico e quais as primeiras medidas a serem tomadas.

Eles são pequenos, entre 10 e 12 cm, discretos, noturnos e tímidos, preferindo se esconderem em lugares escuros e úmidos, como pilhas de entulhos, frestas em casas, roupas e calçados. Mas quem pisar neles terá uma experiência muito dolorosa e desagradável. Os escorpiões são aracnídeos, que compreendem cerca de duas mil espécies no mundo e 130 no Brasil, das quais apenas quatro são responsáveis pela maior parte dos ataques a humanos no País – que não são poucos e vêm crescendo. Segundo o Ministério da Saúde, entre 2000 e 2016 o número de vítimas de picadas desses animais cresceu 628,8%, passando de 12.552 para 91.485. O aumento do número de mortes foi maior ainda, 85,38%, saltando de 13 para 124, geralmente crianças ou idosos, no mesmo período.

Cuidados básicos

-Verifique calçados, roupas, toalhas e roupas de cama antes de usá-los;
-Limpe caixas de gordura e ralos de banheiro e de cozinha;
-Mantenha camas e berços afastados da parede;
-Evite que lençóis toquem no chão;
– Feche frestas nas paredes, móveis e rodapés para que não sirvam de esconderijo para os escorpiões;
– Use telas nas aberturas dos ralos, pias e tanques.

Mantenha o bicho longe

– Não é aconselhável usar veneno para combater os escorpiões, pois o desalojamento pode favorecer o aumento da população de aracnídeos;
– Não deixe acumular lixo e entulho nos quintais, jardins e terrenos baldios.
– Cuidado com restos de obras e terraplanagem que possam causar acúmulo de entulho.
– Coloque o lixo em sacos plásticos fechados para evitar baratas e outros insetos, que são fontes de alimento para os escorpiões.
-A recomendação dos especialistas é matar o animal de forma segura para evitar que o escorpião o pique. Esmagar com o calçado não é a melhor opção e capturá-lo representará um grande risco.

O que fazer em caso de picada

– Caso não seja possível evitar a picada, a orientação é lavar o local com bastante água e sabão e conduzir a vítima às pressas até uma unidade básica de saúde ou hospital, preferencialmente, em algum local que ofereça o soro antiescorpiônico que tem a capacidade de inibir os efeitos do veneno;
-O ideal é que a vítima ou algum familiar acione um dos órgãos competentes antes de buscar ajuda médica para receber as primeiras orientações, como SAMU, Brigada Militar, Corpo de Bombeiros e Vigilância Sanitária do município.

 

Compartilhar:
  • googleplus
  • linkedin
  • tumblr
  • rss
  • pinterest
  • mail

Escrito por trcom

There are 0 comments

Leave a comment

Want to express your opinion?
Leave a reply!