• (51) 3041.2333

Procurar
Entrevista
0

Chanell Cafeteria inova e passa atender em novo local

Texto | Roselaine Vinciprova – Fotos | Frederico Mombach A Cafeteria Chanell completa um ano com nova administração e passa a atender em novo endereço para oferecer mais conforto aos seus clientes. Antes localizada na parada 50, agora passa a atender em frente ao Supermercado Nacional (av. Flores da Cunha, 1881), na parada 52, em […]

Chanell Cafeteria inova e passa atender em novo local

Texto | Roselaine Vinciprova – Fotos | Frederico Mombach

A Cafeteria Chanell completa um ano com nova administração e passa a atender em novo endereço para oferecer mais conforto aos seus clientes. Antes localizada na parada 50, agora passa a atender em frente ao Supermercado Nacional (av. Flores da Cunha, 1881), na parada 52, em Cachoeirinha. A empresária Mariana Ferraz Estancovich acredita na inovação e na busca constante por novos sabores e aromas.

Mariana se apaixonou pelos sabores do café durante o período em que morou na Irlanda. Trabalhando em cafeterias conheceu a arte de preparar uma das bebidas mais apreciadas no mundo. Formada em Relações Públicas, ela acreditou que era a oportunidade de ter seu próprio negócio. Durante quase dois anos se dedicou na organização de casamentos, com um trabalho personalizado e completo. Chegou a assumir o gerenciamento de uma casa de festas infantis quando surgiu a oportunidade de entrar no ramo da gastronomia. Neste mês de janeiro, Mariana comemora o primeiro ano à frente da Chanell Cafeteria.

A flexibilidade, o atendimento diferenciado e a receptividade são os grandes diferenciais para quem visita a Chanell. Mariana garante que busca inspiração nas casas conceitos de Porto Alegre e do centro do País. “Procuramos novidades para os nossos clientes, além disso, temos o cuidado de conhecer cada um dos gostos e do que as pessoas mais buscam”, revela.

No novo endereço a meta é acomodar melhor os clientes em um ambiente mais confortável com mesas, bistrôs e espaço ao ar livre. Mariana acredita que o novo espaço vai cativar ainda mais e por estar localizado em uma área mais movimentada também será possível abrir de domingo a domingo. A Cafeteria também passará a oferecer espaço kids e estacionamento conveniado.

O cardápio da Chanell conta com lanches, cafés especiais, tortas, taças de sorvete, salgados e almoços leves como panquecas, lasanha, strognoff e batata recheada, conforme a opção do dia. As tradicionais taças especiais são encantadoras e acessíveis a todos os públicos. “Trabalhamos dentro da realidade do nosso cliente oferecendo sabor e qualidade, mas respeitando os gostos individuais”, revela Mariana.

Para o futuro Mariana planeja a abertura de filiais consolidando o padrão da Chanell Cafeteria. “Queremos que as pessoas vivam experiências, sintam-se valorizadas e compartilhem sabores e momentos”, comenta a empresária.

entrevista-site

HISTÓRIA

As cafeterias são sinônimos de história e bons momentos. O café assumiu o papel de bebida social nos países árabes no século XV. Antes de surgirem na Europa a bebida era descrita em tabernas, onde se podia beber, conversar e saber das novidades. Assim, o café se popularizou não apenas pelo paladar, mas também com ideias e práticas atreladas ao seu consumo.

Na Inglaterra, as cafeterias começaram a surgir por volta de 1650, justamente como uma alternativa mais sóbria às tabernas e tornaram-se lugares de discussão e debates políticos.
No século XVIII, as cafeterias eram frequentadas pelos pensadores do Iluminismo e foram até mesmo centros de fomento revolucionário, onde se discutia e discursava sobre os conflitos políticos que resultariam na Revolução Francesa, em 1789. As propriedades químicas da bebida e a característica social da prática de seu consumo fizeram do café a bebida da razão.

Por volta de 1820 começam a aparecer no Rio de Janeiro as primeiras cafeterias propriamente ditas, como o Café do Estevam e o popularmente conhecido Braguinha, cujo nome oficial era “A fama do café com leite”. Localizadas em pontos nobres da cidade, as cafeterias eram frequentadas, diariamente, por médicos, advogados, homens de letras e de teatro.

Na Belle Époque carioca, período em que se importava arte, tendências e hábitos europeus, sobretudo de Londres e Paris, começaram a surgir as confeitarias como a Confeitaria Colombo. Redutos de pessoas de todas as classes sociais as cafeterias hoje oferecem verdadeiras delicias do paladar, com uma infinidade de tipos de cafés especiais.

Compartilhar:
  • googleplus
  • linkedin
  • tumblr
  • rss
  • pinterest
  • mail

Escrito por trcom

There are 0 comments

Leave a comment

Want to express your opinion?
Leave a reply!